Vargas Llosa: um intelectual latino-americano entre Sartre e Camus

Adriane Vidal Costa

Resumo


O propósito desse artigo é refletir sobre o compromisso político do escritor peruano Mario Vargas Llosa a partir de textos “circunstanciais” escritos pelo autor entre 1962 e 1982, e, posteriormente, compilados no livro Contra viento y marea (1983). Enfim, buscamos compreender como Vargas Llosa, à luz dos argumentos contrapostos por Sartre e Camus, procurou desvendar seu próprio engajamento em uma época de grande efervescência política. E, ao mesmo tempo, compreender os motivos que levaram Vargas Llosa a dar razão a Camus duas décadas após tê-la dado a Sartre.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

Desde 07 de março de 2009 

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia