O Repórter da História: Anchieta e o IV Centenário do Rio de Janeiro.

Natália Müller Bona

Resumo


Este artigo se propõe a analisar as representações de José de Anchieta presentes em um documentário sonoro produzido pelo jornalista Amaral Netto, em 1965, por ocasião das comemorações do IV Centenário de fundação da cidade do Rio de Janeiro. O documentário enfoca o período da França Antártica e, sobretudo, a expulsão dos franceses, na qual o missionário jesuíta teve destacado papel. Considerando o ano de sua produção, a análise deste documentário se reveste de grande importância para a compreensão do contexto político brasileiro e para a identificação das razões do resgate da figura de José de Anchieta pelo regime militar, através da instituição do Dia de Anchieta, também em 1965.

Palavras-chave


Pe. José de Anchieta, representações, regime militar.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

Desde 07 de março de 2009 

Programa de Pós-Graduação em História

Universidade Federal do Rio Grande - FURG

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia