“Educal-as e instruil-as é prevenir males futuros, é preparar o cidadão de amanhã” – O trabalho de menores como ato de correção e instrução na Primeira Republica em Porto Alegre/RS.

Lisiane Ribas Cruz

Resumo


No presente artigo é proposta a análise da prática do trabalho como correção e instrução de crianças atingidas pelo abandono e criminalidade, na Primeira República em Porto Alegre/RS, dentro de instituições estatais como orfanatos e casa de correção. Nesse período a sociedade porto-alegrense passou por transformações ligadas ao conceito “trabalho”, devido às influências positivistas e a abolição da escravatura. Partindo desse contexto, buscamos compreender os sentidos atribuídos às práticas de trabalho e às funções destinadas aos menores dentro das instituições, através da análise de fontes primárias tanto da forma quantitativa, em registros de sentenciados e anuários de estatísticas, como qualitativa no estudo de relatórios, falas e regulamentos.


Palavras-chave


trabalho de menores; criminalidade; abandono; Primeira República.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Martha. Meninas Perdidas. In: DEL PRIORE, Mary (Org.). História das crianças no Brasil. São Paulo: Contexto, 2006, p.289-316.

CARDOZO, José Carlos da Silva. Enredos tutelares: o Juízo dos órfãos e a atenção à criança e à família porto- alegrense no início do século XX. São Leopoldo: Oikos/UNISINOS 2013.

CONFORTO, Marília. Breves Considerações Sobre a Criminalidade Escrava Segundo o “Livro de Sentenciados” da Casa de Correção de Porto Alegre (1874-1900). In: I Simpósio Gaúcho sobre a Escravidão Negra, 1991, Porto Alegre. Estudos Ibero-Americanos. Porto Alegre: EDIPUCRS, v.XVI, p. 69-78, 1991.

CORSETTI, Berenice. Construindo o cidadão. In: REKZIEGEL, Ana Luiza (Org.). República - República Velha (1889-1930) - Volume 3 – Tomo 1- Coleção: História Geral do Rio Grande do Sul. Passo Fundo/RS: Méritos, 2007, p. 292.

DILL, Aidê Campello. A criança e o positivismo. Porto Alegre: EST, 2005.

FERNANDES, Rogério. As casas de Asilo da Infância desvalida e a educação feminina. In: LOPES, Alberto (org.). Para compreensão histórica da infância. BH: Autêntica, 2007.

FLECK, Eliane Cristina Deckmann. KORNDÖRFER, Ana Paula. Infância, violência urbana e saúde pública. In: REKZIEGEL, Ana Luiza (Org.). República - República Velha (1889-1930) - Volume 3 – Tomo 1- Coleção: História Geral do Rio Grande do Sul. Passo Fundo/RS: Méritos, 2007, p. 159-160.

GRAEBIN, Cleusa Maria Gomes. Positivismo e educação na América Latina. IN: GRAEBIN, Cleusa Maria Gomes (Org.). Revisitando o Positivismo. Canoas/RS: Lasalle, 1998, p. 166.

MACEDO, Francisco Riopardense de. Os menores abandonados e o Padre Cacique de Barros. Porto Alegre, FEBEM-RS, 1982.

MARCILIO, Maria Luiza. A roda dos expostos e a criança abandonada na História do Brasil – 1726-1950. In: FREITAS, Marcos Cezar de. História Social na Infância do Brasil. SP: Cortez, 2011, p. 53-79.

MONTEIRO, Charles. Porto Alegre: Urbanização e Modernidade: A Construção Social do Espaço Urbano. Porto Alegre, EDIPUCRS. 1995.

SOARES, Aline Mendes. “Precisa-se de um pequeno”: o trabalho infantil no pós-abolição no Rio de Janeiro, 1888-1927. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 25., 2009, Fortaleza. Anais do XXV Simpósio Nacional de História – História e Ética. Fortaleza: ANPUH, 2009. Disponível em: < http://anpuh.org/anais/?p=15550> Acesso em: 30 de novembro de 2014.

RIZZINI, Irene; RIZZINI, Irma. A institucionalização de crianças no Brasil: percurso histórico e desafios do presente. RJ: PUC-Rio; SP: Loyola, 2004.

RIZZINI,Irma. Assitência à infância no Brasil. Uma análise de sua construção. RJ: Universitária Santa Úrsula, 1993.

RIZZINI, Irma. O surgimento das instituições especializadas na internação de menores delinquentes. In: Zamora, Maria Helena (org.). Para além das grades: elementos para a transformação do sistema socioeducativo. RJ: PUC-Rio; SP: Loyola, 2005, p. 13-34.

Fontes primárias

ACADEPOL- Museu da Polícia Civil Dr. José Faibes Lubianca- Livro de sentenciados dos anos de1890, 1874 a 1900; 1900 a 1903; 1903 a 1906.

AHRS - A7021 – Mensagem enviada a Assembleia dos Representantes do Estado do Rio Grande do Sul pelo presidente Antonio Augusto Borges de Medeiros.

AHRS - SIE 003- Relatório apresentado ao Sr. Dr. Julio Prates de Castilhos, Presidente do Estado do Rio Grande do Sul pelo Dr. João Abbott – Secretario d’ Estado dos Negocios do Interior e exterior. Porto Alegre, 1895.

AHRS - SIE. 3-022 - Relatório apresentado ao Presidente do Estado do RS, Dr. Antônio Augusto Borges de Medeiros, pelo Secretário de Estado dos Negócios do Interior e Exterior, Dr. Protásio Antonio Alves, 1913.

AHRS- Decisões, volume 1, 1925- Fundo Justiça.

AHRS. Annuario estatístico de 1922 do Estado do Rio Grande do Sul. Typografia A Federação, Porto Alegre. (sem catalogação, localizado na biblioteca de apoio)

AHRS. Annuario estatístico de 1922 do Estado do Rio Grande do Sul. Typografia A Federação, Porto Alegre. (sem catalogação, localizado na biblioteca de apoio) ACADEPOL- Museu da Polícia Civil Dr. José Faibes Lubianca- Livro de sentenciados dos anos de 1874 a 1900; 1900 a 1903;1903 a 1906

AHRS. Fundo Capela Positivista. Texto Sobre o Ensino Obrigatório.

Legislação

BRASIL, Decreto nº 17.943-A, de 12 de Outubro de 1927 – [Consolida as leis de assistencia e protecção a menores.] 12 out.1927. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1920-1929/decreto-17943-a-12-outubro-1927-501820-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 09 de junho de 2015.

BRASIL, Decreto n° 847 de 11 de outubro de 1890 –[ Codigo Penal dos Estados Unidos do Brazil]11 out de 1890. Disponível em: http://legis.senado.gov.br/legislacao/ListaPublicacoes.action?id=66049. Acesso em: 26/06/2015




DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v8i15.377

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

 

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia