Teologia da Libertação avant la lettre: mística e revolução em José Martí

Fabio Luis Barbosa dos Santos

Resumo


Este artigo examina os nexos entre a visão de homem martiana e a política revolucionária que defendeu para Cuba no final do século XIX, nos marcos de uma utopia de unidade continental. Mais do que um bastião da soberania latinoamericana, o militante cubano visualizou no ideario de Nuestra América o potencial civilizatório para realizar uma utopia humanista alternativa, referenciada por uma concepção trascendente da natureza humana e pautada pelo amor. Ao relacionar de modo indissociável a realização espiritual do homem a uma resposta política aos problemas históricos, o pensamento de Martí revela uma notável afinidade com as ideias esposadas pela Teologia da Libertação a partir da segunda metade do século XX, reforçada pela radicalidade do seu testemunho pessoal.

Palavras-chave


José Martí. Nossa América. Teologia da Libertação

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

Desde 07 de março de 2009 

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia