‘Ofícios’ de família: estratégias patrimoniais no mercado matrimonial colonial (sécs. XVII –XVIII)

Jeannie Menezes

Resumo


Este artigo discute um aspecto da estreita relação entre as famílias e a administraçãocolonial,a estratégia de obtenção de ‘cargos e ofícios’ em retribuição aos favores prestados incorporando-os ao universo patrimonial. No percurso dos arranjos matrimoniais entre os quais figuravaacomposição de dotes para as concorrentes ao matrimônio, tornou-se uma práxis a incoporação de ‘ofícios’ ao conjunto das posses de determinadas famílias, testemunhada nas solicitaçõesde diversas gerações de mulheres que a requereram para si ou para suas filhas e filhos. Investigamos tanto o caráter dos pedidos quanto as justificativas da aceitação desta prática por parte da Coroa em um contexto no qual as novas emergências políticas do seiscentos para o setecentos nos impérios atlânticos interferiram no patrimônio das famílias e na sua capacidade de dialogar com a Coroa sobre a conquista de direitos e privilégios conseguidos em outros tempos

Palavras-chave


Notários. Família. América Portuguesa.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

 

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia