Os arranjos matrimoniais como instrumento de inserção e participação social de imigrantes alemães– Rio Grande do Sul – século XIX

Marcos Antônio Witt, Belisa Cassel Ribeiro, Ícaro Estivalet Raymundo, Rodrigo Luis dos Santos

Resumo


Nosso objetivo com este trabalho é expor a importância que teve a utilização dos arranjos matrimoniais para a implementação de objetivos de ascensão e consolidação sociopolítica entre os imigrantes, através da trajetória de dois expressivos imigrantes de origem alemã na região de São Leopoldo e São Sebastião do Caí, ao longo do século XIX. Ao compreendermos a trajetória e as práticas utilizadas por Francisco Trein e João Pedro Schmitt, além de percebermos a complexidade da sociedade imigrante e as suas tentativas de inserção na sociedade brasileira oitocentista, podemos observar como determinadas práticas, dentre as quais a de formação de redes familiares por meio de arranjos, sobretudo matrimoniais, configuraram em uma prática amplamente usada e que se estabeleceu durante todo o período e até posteriormente, adentrando inclusive o período republicano.

Palavras-chave


:Imigração. Inserção social. Arranjos matrimoniais.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

Desde 07 de março de 2009 

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia