Primeiros passos organizacionais no futebol brasileiro (1894-1933): uma análise no campo da gestão esportiva

Rômulo Reis, Silvio Telles, Jorge Felipe Fonseca Moreira, Lamartine Pereira da Costa

Resumo


O universo do futebol foi construído numa perspectiva clubista em que atores sociais como, Charles Miller e Oscar Cox, importaram o habitus de jogar futebol. Utilizamos uma revisão de literatura atrelada à teoria geral dos campos de Bourdieu (1983), para realizar interpretações sobre a construção do “campo” do futebol e sua gestão. Assim, identificamos que da necessidade de organização, surgem entidades esportivas que buscavam dominar o “novo campo” esportivo brasileiro. Logo, o futebol passou a atrair maior público, gerar mais receitas, retendo no Brasil bons jogadores e dinamizando o campo econômico, através do sistema de jogadores profissionais e gestores amadores.

Palavras-chave


Gestão do futebol. Sociologia do esporte. Teoria geral dos campos.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

Desde 07 de março de 2009 

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia