Caracterização fitogeográfica da região de assentamento das reduções jesuítico-guaranis estabelecidas no atual território do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil (século XVII).

Samuel Cristiano Welter

Resumo


A definição dos locais de instalação das reduções jesuíticas se dava a partir de diretrizes, dentre as quais estava a avaliação das condições ambientais da região, com atenção especial para vegetação e o relevo. Os padres tinham consciência de que o ambiente natural interferia na manutenção das populações indígenas que viriam a ser assentadas nas reduções, tanto pela existência de abundantes recursos de subsistência, quanto de plantas medicinais para o controle das doenças. Este artigo tem como objetivo apresentar e caracterizar o meio físico que circundava as reduções, com destaque para as regiões fitogeográficas que caracterizavam a região em que elas se estabeleceram no atual Rio Grande do Sul. Optou-se pela sobreposição de mapas históricos a mapas de vegetação das respectivas regiões de instalação dos povoados, do que resultou um só mapa, no qual constata-se que os padres optaram por determinadas regiões, nas quais encontravam à disposição determinados recursos naturais.

Palavras-chave


Guaranis. Reduções jesuíticas. Regiões Fitogeográficas.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

Desde 07 de março de 2009 

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia