Vozes que não se calam: a atividade peticionária e o regime representativo na Inglaterra

Roberto Saba

Resumo


Entre os séculos XVII e XIX a Inglaterra viveu uma intensa transformação de sua
vida pública. Desde a Revolução da década de 1640 que estabeleceu o princípio da
soberania popular e transformou o parlamento num poder politicamente forte, o povo inglês
passou a colocar suas demandas de forma direta aos seus representantes, desafiando-os
muitas vezes. A atividade peticionária, que se estendeu espacial e temporalmente, foi
essencial para que uma nova realidade política baseada na participação popular se tornasse
central naquela ilha do Atlântico Norte.


Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

Desde 07 de março de 2009 

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia