Identidades e diferenças: o caso da guerra civil na antiga Iugoslávia.

Sérgio Luiz Cruz Aguilar, Ana Luiza Terra Costa Mathias

Resumo


A guerra civil na antiga Iugoslávia (1991 – 1995) teveum forte componente
étnico – religioso. Na tentativa de manter a coesão de um Estado criado
artificialmente pós-1ª Guerra Mundial, foram buscadas identidades e aceitas - e
institucionalizadas - as diferenças entre os diversos povos que constituíam a “terra
dos eslavos do sul”. A partir da década de 1980 as diferenças foram realçadas e
durante a guerra levadas ao extremo, especialmente nos territórios da Croácia e da
Bósnia Herzegovina. A partir de pesquisa bibliográfica e da experiência pessoal do
autor e, utilizando conceitos de cultura, etnia, identidades, diferenças,
pertencimento, nação e Estado, o texto apresenta como as diferenças étnico-religiosas
foram utilizadas durante a guerra civil na Iugoslávia para reivindicar a posse de
territórios, fortalecer o discurso da impossibilidade de convivência, supervalorizar
possíveis ameaças e medo e justificar o cometimento de crimes contra a humanidade.


Palavras-chave


Iugoslávia. Guerra Civil. Etnia

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

 

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia